Actividades

Curso Livre

23/06/2016

Curso Livre

O DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS

Com relativa facilidade dizemos, sinceramente, que buscamos a vontade de Deus e queremos cumpri-la. Contudo, quando procuramos concretizar qual é a vontade de Deus para nós, de modo personalizado, torna-se difícil ter consciência de qual seja essa vontade, em que decisões e vivências encarna e se cumpre. Na agitação do mundo atual há demasiados barulhos e influências. Deus corre o risco de ficar silenciado, incapaz de ser compreendido no nosso interior. corremos ainda o perigo de nos iludirmos, de confundirmos outras vontades e desejos com os de Deus.

Deus fala-nos muitos modos. Fala-nos, certamente, na Sagrada Escritura, na Igreja que se reúne movida pelo Espírito Santo, nos Sacramentos. Mas fala-nos também por sinais, sentimentos, pensamentos, desejos, acontecimentos que nos vêm ao encontro, em todos os momentos, em pessoas com que lidamos. Como reconhecer a comunicação que Deus estabelece connosco se não aprendemos a linguagem própria na qual Ele se nos oferece em diálogo profundo? Como tomar decisões acertadas, escolhendo o que é verdadeiramente a vontade de Deus para cada um de nós, rejeitando o que não é a sua vontade, se desconhecemos a arte de sintonizar com o mundo das ressonâncias internas à nossa consciência, com os sinais externos (no mundo e na história) que dizem a sua vontade de realização e de amor para cada um?

Mostra a experiência que a escuta e a hermenêutica da vontade de Deus não são tarefas fáceis. Estamos habitados e cercados por uma grande complexidade de vozes, desejos, ruídos e influências. Confundimos bens aparentes com bens verdadeiros. Desenvolvemos, inclusivamente, formas de auto-ilusão inconsciente. Discernir a vontade de Deus, sintonizar com as inspirações e movimentos do Espírito Santo em nós, procurar a identificação com Jesus, é outra forma de procurar a nossa felicidade profunda pois é essa a única vontade de Deus para cada um.

O discernimento de espíritos é um dom de Deus que permanece na Igreja de Cristo ininterruptamente. Mas é também uma arte experiencial e orante que, uma vez recebida e desenvolvida na fidelidade do amor, se pode também ensinar a quem tem desejo de crescer na capacidade de escuta e de resposta livre ao Amor que, fiel e provadamente, nos busca em Cristo.

Neste curso iremos percorrer as bases bíblicas e experienciais da arte do discernimento dos espíritos. Acompanharemos alguns autores ao longo da história da espiritualidade cristã para nos determos sobretudo em St. Inácio de Loyola e aprendermos com seu carisma do discernimento a “buscar e achar a vontade divina na disposição da vida.” [EE 2].

          Teresa Messias

23/06/2016

Curso Livre

O DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS

Com relativa facilidade dizemos, sinceramente, que buscamos a vontade de Deus e queremos cumpri-la. Contudo, quando procuramos concretizar qual é a vontade de Deus para nós, de modo personalizado, torna-se difícil ter consciência de qual seja essa vontade, em que decisões e vivências encarna e se cumpre. Na agitação do mundo atual há demasiados barulhos e influências. Deus corre o risco de ficar silenciado, incapaz de ser compreendido no nosso interior. corremos ainda o perigo de nos iludirmos, de confundirmos outras vontades e desejos com os de Deus.

Deus fala-nos muitos modos. Fala-nos, certamente, na Sagrada Escritura, na Igreja que se reúne movida pelo Espírito Santo, nos Sacramentos. Mas fala-nos também por sinais, sentimentos, pensamentos, desejos, acontecimentos que nos vêm ao encontro, em todos os momentos, em pessoas com que lidamos. Como reconhecer a comunicação que Deus estabelece connosco se não aprendemos a linguagem própria na qual Ele se nos oferece em diálogo profundo? Como tomar decisões acertadas, escolhendo o que é verdadeiramente a vontade de Deus para cada um de nós, rejeitando o que não é a sua vontade, se desconhecemos a arte de sintonizar com o mundo das ressonâncias internas à nossa consciência, com os sinais externos (no mundo e na história) que dizem a sua vontade de realização e de amor para cada um?

Mostra a experiência que a escuta e a hermenêutica da vontade de Deus não são tarefas fáceis. Estamos habitados e cercados por uma grande complexidade de vozes, desejos, ruídos e influências. Confundimos bens aparentes com bens verdadeiros. Desenvolvemos, inclusivamente, formas de auto-ilusão inconsciente. Discernir a vontade de Deus, sintonizar com as inspirações e movimentos do Espírito Santo em nós, procurar a identificação com Jesus, é outra forma de procurar a nossa felicidade profunda pois é essa a única vontade de Deus para cada um.

O discernimento de espíritos é um dom de Deus que permanece na Igreja de Cristo ininterruptamente. Mas é também uma arte experiencial e orante que, uma vez recebida e desenvolvida na fidelidade do amor, se pode também ensinar a quem tem desejo de crescer na capacidade de escuta e de resposta livre ao Amor que, fiel e provadamente, nos busca em Cristo.

Neste curso iremos percorrer as bases bíblicas e experienciais da arte do discernimento dos espíritos. Acompanharemos alguns autores ao longo da história da espiritualidade cristã para nos determos sobretudo em St. Inácio de Loyola e aprendermos com seu carisma do discernimento a “buscar e achar a vontade divina na disposição da vida.” [EE 2].

          Teresa Messias

23/06/2016